Capital Nacional da Literatura

Árvore das Letras
Árvore das Letras – Marco da Capital Nacional da Literatura

 

Passo Fundo é a Capital Nacional da Literatura. A Lei nº 11.264, que confere ao município o título, foi sancionada em 2 de janeiro de 2006 pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O mérito foi concedido em função de a cidade ser sede de um dos maiores debates literários da América Latina, a Jornada Nacional de Literatura, realizada há 30 anos (bienal). O evento visa à formação de leitores em múltiplas linguagens e em sua última edição, em 2011, atraiu mais de 200 artistas e escritores nacionais e internacionais e milhares de leitores – crianças e adultos – na ampla programação oferecida: debates, shows musicais, espetáculos teatrais, sessões de autógrafos, exposições, entre outros.

Além das Jornadas Literárias, Passo Fundo mantém outras iniciativas de apoio à leitura, como o projeto Livro do Mês da Capital Nacional da Literatura, em que autores nacionais e internacionais são escolhidos para debater a sua obra com o público. Mensalmente os encontros acontecem em Passo Fundo e em cidades da região onde estão instalados os campi da UPF.

A Praça Armando Sbeghen, onde está situado o Marco da Capital Nacional de Literatura, é outra atração do município, e foi inaugurada em março de 2008. O local tem como destaques a Árvore das Letras; o Monumento aos Tropeiros, numa alusão à origem do nome Passo Fundo; um quiosque multimidial com livros, revistas e jornais, acesso à internet, além de dois túneis em metal revestidos com placas de policarbonato, onde estão adesivados textos literários, trocados a cada 30 dias, para leitura e fruição dos visitantes. A construção do espaço cultural contou com incentivos do governo federal, através do Ministério do Turismo, contrapartida municipal e apoio da iniciativa privada.

Todo o suporte aos projetos de incentivo à leitura é oferecido pelo Centro de Referência de Literatura e Multimeios – Mundo da Leitura, laboratório do curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras, ambos da UPF. O Centro promove atividades de ensino, pesquisa e extensão ligadas à formação do leitor, á difusão da literatura e ao universo em que se constituem as múltiplas linguagens. Seu objetivo principal é a formação de leitores em ambiente multimidial, atendendo á demanda de um novo leitor, numa perspectiva crítica e cidadão.

A Feira do Livro é mais uma iniciativa já tradicional em Passo Fundo e que auxilia a cidade a manter o maior índice de leitura do Brasil: 6,5 livros por habitante/ano. Há, igualmente, um ônibus-biblioteca itinerante, o Fabuloso, que tem como missão levar livros aos leitores nos bairros, vilas e às comunidades do interior do município, numa tentativa de aproximar livros e leitores.

 

Parceiros

O reconhecimento em prol do trabalho de formação de leitores desenvolvido em Passo Fundo, que veio por meio da Lei Federal nº 11.264 teve a decisiva contribuição de uma série de parceiros, incentivadores das Jornadas Literárias. A autoria do projeto de Lei foi do deputado Beto Albuquerque, sendo que o senador Paulo Paim foi o relator e o senador Sérgio Zambiazi o responsável pela defesa no Congresso Nacional. Em nível municipal, a iniciativa teve a autoria do então vereador Marcos Citolin.

 

Capital Nacional da Literatura
Túneis de Leitura

 

Capital Nacional da Literatura
Largo da Literatura (praça Armando Sbeghen)

 

Capital Nacional da Literatura
Festa do Saci

 

Capital Nacional da Literatura
Livro do Mês

 

Capital Nacional da Literatura
Jornadas Literárias

 

Capital Nacional da Literatura
Jornight